quinta-feira, 12 de julho de 2007

Balada do Desajeitado

Sei de alguém,
Por demais envergonhado,
Que por ser tão desajeitado,
Nunca foi capaz de falar...

Só que hoje,
Viu o tempo que perdeu
Sabes esse alguém sou eu,
E agora eu vou-te contar:

Sabes lá,
O que é que eu tenho passado
Estou sempre a fazer-te sinais
E tu não me tens ligado.

E aqui estou eu,
A ver o tempo a passar
A ver se chega o tempo
De haver tempo para te falar.

Eu não sei
O que é que te hei-de dar.
Nem te sei
Inventar frases bonitas.

Mas aprendi uma ontem
Só que já me esqueci
Então olha gosto muito de ti....

Podes crer
Que à noite o sono é ligeiro
Fico á espera o dia inteiro
Para poder desabafar.

Mas como sempre,
Chega a hora da verdade
E falta-me o ávontade,
Acabo por me calar...

Falta-me jeito,
Ponho-me a escrever e rasgo
Cada vez a tremer mais
E ás vezes até me engasgo..

Nada a fazer,
É por isso que eu te conto
É tarde para não dizer,
Digo como sei e pronto!

Eu não sei
O que é que te hei-de dar.
Nem te sei
Inventar frases bonitas....

Mas aprendi uma ontem
Só que já me esqueci,
Então olha gosto muito de ti...

Quadrilha

...Gosto desta musica, tenho a certeza que alguns se reveem nela...quem nao a conhece convido a escutar...

3 comentários:

Anónimo disse...

os sentimentos nao se medem pela quantidade de palavras mas antes pela intensidade das mesmas... eu tb gosto mt de ti locutor!!

-lady@ disse...

Olha olha...eu adoro esta música, pena que não seja muito conhecida...

Anónimo disse...

Obrigado por Blog intiresny