terça-feira, 16 de outubro de 2007

A Sombra,(a minha) tem forma de Mulher

Olho-te a tristeza.
Consigo medir-te o pensamento cansado.
Sinto a força que te empurra.
...Nem tudo o Amor sabe curar.
Percebo que não te entendes com o Mundo.
O teu Mundo, que não sabes onde está.
Tantas vezes viajas nele. Não sabes a que canto fica a cozinha que marca o território.
...Nem tudo o Amor pode resolver.
Sei do tamanho da Tua Alma.
Tens os valores que te elegem á categoria de (minha) Princesa.
Tens o Dom da Justiça.
...É por isso que o Amor vive entre nós!
És, por vezes, frágil mas tens uma Força enorme em Ti...

Procuro ser a âncora do teu mar rebelde.
Nem sempre sou mais forte que as tuas ondas. Nem sempre o Coral onde podes tranquilizar.
Cada regresso a cada um dos Teus Mundos traz novas ondas, umas transformadas em mágoa, as outras, as verdadeiras, a alegria. O Amor!
São 2 Mundos, bem sei. Mas há quem não tenha nenhum.
O meu és Tu.
Iluminas-me!

Sem comentários: