terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Desafio

Ora um desafio da blogosfera. Não tenho correspondido a outros idênticos (e desta vez vou aldabrar um bocadinho a coisa), mas a Isandes propôs abrir um livro e escrevinhar aqui a 5ªfrase...
No concreto desafio é o seguinte:
Agarrar o livro mais próximo.
Abrir na página 161.
Procurar a 5a frase completa.
Colocar a frase no blog.
Não utilizar a melhor frase nem o melhor livro! Usar mesmo o livro que está mais próximo e passar a 5 pessoas.
Ora... como o que estou a ler não tem 161 páginas (e aqui está aldrabice) tomei a liberdade de aqui reproduzir um texto que certamente é da memória de quase todos vós:

«Cantiga, partindo-se…»

"Senhora, partem tão tristes
meus olhos por vós, meu bem,
que nunca tão tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.

Tão tristes, tão saudosos,
tão doentes da partida,
tão cansados, tão chorosos,
da morte mais desejosos
cem mil vezes que da vida.

Partem tão tristes, os tristes,
tão fora de esperar bem
que nunca tão tristes vistes
outros nenhuns por ninguém."

João Roiz de Castelo-Branco (sec.XV)

Relembro este poema das aulas de língua portuguesa no secundário. Sei-o de cor!
Reencontrei-o no livro de poesia que vou folheando por este dias.
É da colecção "Os Poemas da Minha Vida" editado pelo Publico e junta um conjunto de poemas escolhidos por José Casanova, então o director do «Avante!», órgão do PCP .

...Não vou desafiar ninguém em especial. Estejam à vontade para contar o que andam a ler...

2 comentários:

Anónimo disse...

ai rita rita,rite um pouco... pois esses olhos tao chorosos nao te levam a lado nenhum...o que andas tu a ler!! animo...um abraco raquel




















11

Salto-Alto disse...

Grande poema, não conhecia! Tens bons livros à tua beira! :)