terça-feira, 24 de março de 2009

Jornalista (ou a causa dos males do Mundo)

José Mourinho
referiu que a pressão mediática é o lado negativo da sua vida. "Aturar
jornalistas é um drama", completou. No discurso de agradecimento do
doutoramento, já meio emocionado, não esqueceu os media. "Obrigado a todos,
incluindo os jornalistas. Vocês não vivem sem mim... e eu não vivo sem vocês."

in JN


Estes dias, estava numa aula e o professor pedia a cada aluno uma breve apresentação e questionava a perspectiva que cada um tinha no relacionamento com a disciplina que leccionava. Ia intercalando entre as intervenções de cada um com comentários sobre a sua própria experiência de vida. A determinada altura "rasgou" os jornalistas. Descreveu-os como tipos fazedores de sangue, manipuladores de ideias, que escreviam em função do que vende e não do que de facto é importante. Falava o professor sobre um caso que havia vivênciado, em que sugerira a um jornalista a elaboração de determinado trabalho (matéria de interesse até). A reportagem saiu, com um sensacionalismo desmedido e que aquilo que havia sido dito deturpava a imagem daquilo que havia sugerido inicialmente.
Chegada a minha vez informei do que fazia...o homem ficou pequenino. Ainda arranjou coragem para me pedir um comentário ao que dissera. Respondi-lhe o mesmo que Mourinho disse sobre os jornalistas: Não vivemos sem noticias. Mas a sociedade não progride sem nós...
(E sim, o titulo é exagerado!)

2 comentários:

PontoGi disse...

Gostei!

Lady disse...

Esse professor estava bem calado... Nunca se sabe quem nos ouve :) Tive uma prof na faculdade que num discurso mt elaborado disse bem mal dos brasileiros, que eram iletrados , que só sabiam sambar e abanar o bumbum e que daquele país não saía boa coisa... De seguida pede a um aluno que lesse um dos textos que estavamos a analisar...e adivinha a sua nacionalidade?? Brasileiro, claro! A prof corou e ele disse "Com certeza, mas se precisar que traduza alguma coisa é só dizer, é que devemos falar línguas diferentes...!!"