segunda-feira, 4 de maio de 2009

Até sempre Vasco!


Nunca nos cruzamos na rua.
O Vasco era um tipo já «entrado» quando eu nasci.
Pode parecer estranha esta minha relação com o Vasco, mas ele fazia as minhas delicias. Éramos bons amigos...
Eu gostava do Vasco. Dos bonecos de plasticina que se movimentavam. Dos filmes com nomes estranhos, produzidos no Leste da Europa (e o leste da Europa era o comunismo, e os comunistas, à época, comiam os meninos, mas faziam filmes de animação fantásticos).
E o Vasco sabia tudo sobre tudo o que era animação. E contava-o. Fazia-o de forma simples. Até eu na minha meninice o percebia. E colava!(é assim que hoje se define espanto e devoção não é?)
Da mesma forma que hoje se devoram as séries, eu devorava os programas do Vasco Granja. Era o momento de Culto da TV anos 80.
A pantera cor de rosa e o Bugs Bunny foram-me apresentados por ele!O Piu-Piu e o Speedy Gonçalez...
As marionetas japonesas. As animações de sombras chinesas. As estórias da Checoslováquia e da Polónia. Destes recordo o lápis mágico!!!!Tão fixe!
Deixo-vos um episódio. Convido-vos a ver!



Por tudo, obrigado amigo Vasco! Até Sempre!

4 comentários:

Sayuri disse...

Faz parte do grupo de pessoas que conhecemos e entendemos como imortais...

Ianita disse...

Eu também gosto do Vasco (o meu irmão eheheheh) :)

Também me lembro... o tempo em que os desenhos animados eram bons. O tempo...

Kiss

Isandes disse...

morreu? ando mesmo a leste das ocorrências...

Flávia disse...

eu fiquei super triste com a notícia, porque tenho lembranças mesmo mt primitivas de o ver na tv e n sei se n terá entrado num sketch do herman, no herman enciclopédia, em que ele tinha q dizer um daqueles nomes escaganifobéticos de leste. Fiquei mesmo triste, como qd morreu o Fernando Pessa, porque estas pessoas são património do nosso imaginário. Outro é o engenheiro sousa veloso :D