terça-feira, 6 de outubro de 2009

Hoje na tv...

A propósito do aniversário da SIC e da morte de Amália Rodrigues, e numa recordação de Henrique Mendes, dei comigo a pensar que há uma geração, a do Henrique Mendes, da Gloria de Matos, do Rui de Carvalho, do Raul Solnado, do Artur Agostinho, da Amália, do Armando Cortez, Ivone Silva, e estou só a lembrar-me de meia dúzia, que têm um carisma que não reconheço a outras gerações seguintes...

9 comentários:

AP disse...

Huuuum...

Flá disse...

excelente observação. e eu já reparei que é um facto global. as gerações seguintes são mais descartáveis. as de agora, então, fast food daquele fraquinho q depois dá dor de barriga...

por isso sinto mt pena de ver estes velhotes gloriosos a irem-se e de ninguém se ter lembrado de os homenagear antes de morrerem, para os novos aprenderem umas coisas..

Sayuri disse...

É o desaparecimento da raça lusitana...

Gi disse...

:-)

Anónimo disse...

Presumo uma geração de trintas, no máximo, entre autor do blog e comentadores, e parecem velhos a falar; abram os olhos, os ouvidos e todos os orgãos que se abrem para o mundo e verão que atrás dos referidos outros virão tão ou mais geniais, e estão ao vosso lado. Deixem de ser marretas.

Jorge Rita disse...

Tb aos "Marretas" reconheço valor. A Miss Piggy e o Gonzo são inesuqeiveis e dos meus favorito. E tinham nome!

Pedro Reis Sá disse...

Como podemos fixar esses novos nomes se nos blogs e na vida agora só se vê anónimos?
O gonzo era uma peça!!!

Isandes disse...

é, acho k não tá assim tão mau como o pintas. Agora o mediatismo divide-se por muitos, mas há qualidade na mesma. Estilos diferentes, imagens diferentes, reciclagem ao fim e ao cabo. *

Flá disse...

Sinto-me nua. como é que este "anónimo" adivinhou que eu sou uma marreta?? Mas tenho mesmo q deixar de ser? é que gosto tanto..