terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Hoje disse «sim»

Ao acordar, estranhei todo o enredo.
De tão real.
Foram os figurantes.
As emoções.
O «olhos nos olhos», único, expressivo e real, desse pedaço de tudo que não se vê, adjectivado de Amor.
Foi a retórica caduca, dita de outra forma.
Foi sim porque teve razão de ser!
Talvez o fogo de uma tarde de chuva justifique tamanho enredo...
Talvez um dia pinte este quadro.
Talvez amanhã. Em mais um dia.

5 comentários:

Isandes disse...

how poetic... nice. :*

Pedro Reis Sá disse...

se o pintares tão bem como escreveste este texto temos um picasso escondido!

Jorge Rita disse...

Isandes: não é poesia. sao sonhos que nao me deixam dormir. ainda bem.

Pedro: pinto de olhos fechados, com uma paleta de cores que traduzem o «tudo e nada» de que acordados somos.

AP disse...

Mt bonito!!!
Deveras inspirado!!

Elsa disse...

Sabe bem sonhar com o amor...

No meu caso, o pior é mesmo o acordar e td n passar de sonho...