sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

da ausência

ainda não morri.
ainda mantenho lucidez.
apenas ando meio abananado com o espaço onde gravito.
faltam-me as palavras.
ou as que me apetece dizer estão condicionadas pela propriedade de quem sou.
umas quantas caralhadas não resolveriam a(s) questão.
meia dúzia de sopapos seriam exagero.
(de outro contexto aprendi a) «saber escutar [e fazer] silêncios».
justificada a ausência...ponto final, parágrafo.

1 comentário:

Bruno Marques disse...

A boa notícia é que estás de regresso. Quanto aos problemas, bem-vindo! :) O essencial é manter a tranquilidade...