sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Apesar de tudo...

A situação da trapalhada na Federação Portuguesa de Futebol em torno do seleccionador, da equipa e do presidente é um mero exemplo daquilo que acontece em muitas empresas e no próprio sector do estado. As pessoas eternizam-se nos cargos de chefia, criam vícios, tornam-se pouco competentes, arrogantes e depois fazem merda.
Parece-me que foi o caso...
Vá lá que desta vez o Madaíl percebeu que também deveria por pés ao caminho.
Fossem todos como ele...(se bem que ele não é grande coisa)

Sem comentários: