quinta-feira, 14 de julho de 2011

Carta aberta "à minha Vida"

Minha Querida,

Na verdade não nos conhecemos desde sempre.Fui bebé, criança e adolescente imaturo (pouco mudou mas hoje com a consciência de). Desde que realmente tomei a noção de que tu és de facto "a minha vida".
Sou forçado a pensar que somos inseparáveis, e por isso é difícil entender as razões porque seguimos dias diferentes.
Não sei se és tu ou se sou eu mas a falta de harmonia entre «o que é de facto» e o que «deveria ser realmente» baralha-me.
Seja como for, Parabéns.

4 comentários:

c*c disse...

Dar a mão facilita muita coisa! Convida-a a dar uma volta e deixa que seja ela a guiar-te... Por vezes ela tem a mania que manda, mas a verdade é que manda mesmo! :p

Jorge Rita disse...

Não sei se me apetece!!!... sim eu sei que para o tango são preciso dois mas não sei se a quero como parelha!!!

Isandes disse...

:D Parabéns, sr.gajo!

Jorge Rita disse...

:) Obrigadinha! (não preciso de te adjectivar pois não?)